Benefícios da kombucha_mykombuchas

Benefícios da kombucha

Share on facebook
Share on pinterest
Share on email
Ouviste falar em kombucha mas não sabes para que serve? Nem quais os seus benefícios para a saúde? Aqui explicarei o que a ciência diz sobre a kombucha, relevarei a quantidade que deves consumir e ainda algumas curiosidades sobre esta bebida fermentada.

Nos últimos anos, tem se verificado um aumento significativo do consumo da kombucha a nível mundial. Este aumento acompanha a tendência na procura de alimentos e bebidas nutritivas para o organismo.

Seguindo o movimento, o boom da kombucha chegou finalmente a Portugal e veio para ficar!

Cada vez mais empresas estão a surgir no mercado português, como é o caso do Oh K! Kombucha, Aquela Kombucha e, inclusive, o Pingo Doce. A cadeia de supermercados lançou uma marca própria, disponível nas prateleiras desde maio de 2020.

Mas, afinal, quais os benefícios de beber kombucha?

Conteúdo do artigo

Nota Introdutória

Existem centenas de estudos sobre kombucha desenvolvidos por investigadores interessados em estudar a sua composição: as bactérias e leveduras, benefícios, entre outros. [1]

Pesquisas iniciais surgiram no século XX conduzidas pela Rússia e Alemanha relevando um leque alargado de potenciais benefícios da bebida.

Dada a crescente procura, têm sido publicados diversos estudos sobre o tema, todavia pouco conclusivos, até porque foram desenvolvidos em não-humanos. [1]

Assim, ainda há necessidade de evidência científica que prove (ou refute) os benefícios do chá fermentado aclamados no mundo online.

Por outro lado, existe diversos testemunhos que relatam os efeitos positivos do chá fermentado, na própria pessoa, em familiares ou amigos.

Antes de avançar, gostaria apenas de salientar que o myKombuchas segue a linha de pensamento de Sandor Katz, autor do livro “A Arte da Fermentação”.

Kombucha não é uma panaceia nem um perigo.

- Sandor Katz

Ou seja, esta bebida não é um suplemento, nem um medicamento, por isso não deve ser consumida como cura ou tratamento de doenças. Após uma decisão consciente e ponderada, kombucha poderá ser uma boa opção a incluir uma dieta saudável e equilibrada.

Benefícios da Kombucha

Genericamente, podemos afirmar que os benefícios da Kombucha são relacionados com três principais aspetos:

  • chá verde/preto
  • probióticos
  • fermentação

1. Possui propriedades antioxidantes

Alguns estudos sugerem que a Kombucha possui propriedades antioxidantes e imunomoduladores com efeitos benéficos nas doenças hepáticas. [2] [3]

Além disso, como é feito a partir de chá preto ou verde, uma das bebidas mais saudáveis do planeta, acredita-se que a kombucha possui os mesmos benefícios, nomeadamente uma forte atividade antioxidante. Principalmente se for preparada com chá verde, rico em antioxidantes denominados de polifenóis. [4] [5]

Os antioxidantes podem ser encontrados em alimentos como mirtilos, espinafres, feijão ou beterraba.  Além daqueles presentes no corpo, uma dieta equilibrada que incluía o consumo de alimentos ricos em antioxidantes aumenta a imunidade do sistema imunitário, sendo preferível a suplementos. [6]

Quanto aos imunomoduladores, [7]

são nutrientes que atuam diretamente no sistema imunológico, fortalecendo as suas defesas e o seu funcionamento.

2. É uma bebida probiótica

É sabido que existe uma grande quantidade de bactérias presentes na kombucha. Embora ainda não haja certeza dos benefícios probióticos do chá fermentado, sabemos que contém ácido láctico e ácido acético com propriedades probióticas. [8] [9]

Segundo a Organização Mundial da Saúde, os “probióticos são micro-organismos vivos que, quando administrados numa dose adequada, conferem um benefício à saúde to hospedeiro”. [10]

Probióticos são micro-organismos vivos que, quando administrados numa dose adequada, conferem um benefício à saúde to hospedeiro.

- OMS

Também conhecidos por boas bactérias que facilitam a digestão, contribuem para o equilíbrio da flora intestinal regularizando a função intestinal e reforçando as defesas. [11]

A pesquisa atual sugere ainda que, para obter benefícios de saúde a longo prazo dos probióticos, é preciso tomá-los continuamente.

3. Tem baixos níveis de açúcar

Apesar do açúcar ser um dos ingredientes na preparação de Kombucha, o resultado final apresenta valores residuais de sacarose.

Deste modo, visto tratar-se uma bebida naturalmente gaseificada, é por vezes considerada uma alternativa saudável aos refrigerantes.

Vários nutricionistas recomendam o seu consumo para a perda de peso pois é uma bebida pouca calórica e reforça a sensação de saciedade.

Por 100 ml:

Aquela Kombucha Original 

17 Kcal & 2.6g açúcar

Coca Cola

42 Kcal & 10.4g açúcar

4. Contém vitaminas e minerais

É possível encontrar neste chá fermentado pequenas quantidades de vitaminas e minerais, nomeadamente: [12]

  • B1 (0.74 mg/100 mL)
  • B6 (0.52 mg/100 mL)
  • B12 (0.84 mg/100 mL)
  • Vitamina C (1.51 mg/L)
  • Minerais como zinco, cobre e ferro.

Quantidade diária a consumir

De acordo com o Centro dos Estados Unidos para Controlo e Prevenção de Doenças, não há efeitos adversos no consumo de 120ml de Kombucha por dia. [13]

Contudo, é importante perceber que o sistema digestivo de cada pessoa reage de forma diferente às bactérias.

Por isso, sugiro que ouças o teu corpo e percebas como ele reage ao consumo de Kombucha. Começa por beber pequenas quantidades por dia e vai aumentando a sua ingestão gradualmente.

Acredito que uma dose diária de 100ml a 250ml é o mais indicado.

Uso de kombucha na cosmética

Atualmente está a surgir uma nova tendência, o uso de kombucha em produtos de beleza.

Do mesmo modo que os probióticos melhoram a saúde intestinal, acredita-se que eles também melhoram a saúde da pele, tornando-a mais saudável, hidratada e brilhante.

Eis alguns exemplos de produtos para a pele disponíveis no mercado:

Contraindicações

Devido ao teor alcoólico, Kombucha não é aconselhável a mulheres grávidas, lactantes nem a pessoas com problemas renais, pulmonares e hepáticos. [14]

Nota final

Acredito que a recente popularidade da kombucha e dos demais alimentos/bebidas fermentadas despertará a atenção da comunidade científica e que, em breve, surjam mais publicações sobre o assunto. De preferência, mais esclarecedoras e de âmbito mais alargado.

Exemplo disso são os eventos Probiota que reúne a ciência e os negócios na área do microbioma, onde o Prof. Paul Cotter deu uma palestra sobre as propriedades benéficas dos alimentados fermentados; e o Alimentary Pharmabotic Centre Microbiome Ireland SFI Research focado no estudo do microbioma e nas bactérias gastrointestinais.

 

[1] Julie M.Kapp MPH, PhD, FACE, Walton Sumner MD (2018) Kombucha: a systematic review of the empirical evidence of human health benefit. Annals of Epidemiology Volume 30, February 2019, Pages 66-70 DOI 10.1016/j.annepidem.2018.11.001

[2] Dipti P, Yogesh B, Kain AK, et al. (2003) Lead induced oxidative stress: beneficial effects of Kombucha tea. Biomed Environ Sci.;16(3):276‐282. PubMed, ID 14631833

 [3] Bhattacharya S, Gachhui R, Sil PC. (2011) Hepatoprotective properties of kombucha tea against TBHP-induced oxidative stress via suppression of mitochondria dependent apoptosis. Pathophysiology. 2011;18(3):221‐234. DOI:10.1016/j.pathophys. PubMed, ID 21388793

[4] Serafini M, Ghiselli A, Ferro-Luzzi A. (1996) In vivo antioxidant effect of green and black tea in man. Eur J Clin Nutr. 50(1):28‐32. PubMed, ID 8617188

[5] Villarreal-Soto SA, Beaufort S, Bouajila J, Souchard JP, Taillandier P. (2018) Understanding Kombucha Tea Fermentation: A Review. J Food Sci. 83(3):580‐588. DOI:10.1111/1750-3841.14068. PubMed, ID 29508944

[6] Bjelakovic G, Gluud C. (2007) Surviving antioxidant supplements. J Natl Cancer Inst. 99(10):742‐743. doi:10.1093/jnci/djk211. PubMed®, ID 17505064

[7] Blog Nova Nutrii (2018) O que são O que são imunomoduladores? Nova Nutrii

[8] Marsh AJ, O’Sullivan O, Hill C, Ross RP, Cotter PD. (2014) Sequence-based analysis of the bacterial and fungal compositions of multiple kombucha (tea fungus) samples. Food Microbiol. 38:171‐178. DOI:10.1016/j.fm.2013.09.003. PubMed®, ID 24290641

[9] Mayser P, Fromme S, Leitzmann C, Gründer K. (1995) The yeast spectrum of the ‘tea fungus Kombucha’. Mycoses. 38(7-8):289‐295. doi:10.1111/j.1439-0507.1995.tb00410.x 1995.07. PubMed®, ID 8559192

[10] Cordoba, Argentina. (2001). Health and Nutritional Properties of Probiotics in Food Including Powder Milk with Live Lactic Acid BacteriaReport of a Joint FAO/WHO Expert Consultation 3.Scope pag. 2

[11] National Center for Complementary and Integrative Health USA (2018) Probiotics: What You Need To Know. NCCIH

[12] Bauer-Petrovska, Biljana & Tozi, Lidija. (2001). Mineral and water soluble vitamin content in the Kombucha drink. International Journal of Food Science & Technology. 35. 201-205 DOI 10.1046/j.1365-2621.2000.00342.x.

[13] Centers for Disease Control and Prevention (CDC) (1995) Unexplained severe illness possibly associated with consumption of Kombucha tea–Iowa, 1995. MMWR Morb Mortal Wkly Rep. 1995;44(48):892‐900. PubMed®, ID 7476846

[14] Jessica Martínez Leal, Lucía Valenzuela Suárez, Rasu Jayabalan, Joselina Huerta Oros & Anayansi Escalante-Aburto (2018) A review on health benefits of kombucha nutritional compounds and metabolites. CyTA – Journal of Food, 16:1, 390-399, DOI: 10.1080/19476337.2017.1410499

Faz tu mesmo

Sabias que podes fazer kombucha em casa? Preparei este guia 100% gratuito onde partilho como faço kombucha em casa em apenas 3 passos. Faz já o download!

Partilha:

Share on facebook
Facebook
Share on pinterest
Pinterest
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print
Adrianna LP

Adrianna LP

Kombucha Lover & Enthusiastic. Iniciou a fermentação de Kombucha em 2017. Três anos depois criou o projecto myKombuchas com o objectivo de partilhar as suas experiências e ajudar aqueles que querem fazer kombucha em casa.

Deixe um comentário

Está quase...

Só falta confirmar o teu email. Para completar o processo de subscrição, por favor clica no link do email que acabaste de receber.

Sabes onde encontrar dicas incríveis?